Barbacena é a cidade das rosas  dos loucos e do pai da Aviação
mas os loucos chegaram primeiro 


Os loucos se anteciparam
às rosas e ao 14Bis
e desembarcaram
na estação
Sanatório >
 depois da fundação do HCB
Hospital Colonia de Barbacena 


   


Criado em agosto de 1903 
<- na  fazenda da Caveira 
    que pertencera ao “traira” 
     Joaquim Silveira dos Reis 
    o HCB tinha tudo para dar certo:


Leito para 200 internos e centro hortifrutigrangeiro 
oficinas de carpintaria olaria e bom sucesso garantido 
por seu potencial auto-sustentável e pela aplicação
do novo método manicomial-iluminista 
de Phillippe Pinel
1 (3) verde (Copiar)







HCB
Pavilhão feminino >



Lasciate ogni speranza
voi che entrate

O HCB tinha tudo para dar certo  e ia dando certo
Sua fama de 
“referência em Assistência à Alienados ” porém
 escapou casquilha pimpona e precocemente de Barbacena
sobre trilhos das estradas de ferro recém-construídas
por Henrique Dumont (avô da aviação)


trilhos-imagem-227b-1
CabanguEmbora a obsessãodo filho
  aparentemente
      não o preocupasse 
Henrique precavido entroncou 
            Cabangu – Sanatório
                                                                           
                                                                         
Ah, mas a fama do HCB foi longe demais
Ultrapassou ramais ferroviários do sertão proibido 
da temida vertente mineira da serra da Mantiqueira
Lançou olhar iluminista de Pinel sobre alienação mental
na emergente Republica brasileira e voltou para Barbacena
rebocando trens lotados de excluídos social e mentalmente

Partiu trem de doido








Genocídio doméstico

DSCN7192 (Copiar)




 





Bem-vindo 

  Cemitério da Paz
Nossa fortuna nosso túmulo
DSCN7163aab (Copiar)



Tragédia do hospício de Barbacena:
hospital modelo
fama precoce
superlotação
descontrole
omissão 
descaso 
abandono
60 mil mortos 
centenas de túmulos
silêncio e anonimato

museu-lou-sem-cor

Museu da Loucura 
Barbacena-MG

 



Pensava que
loucura  fosse ilha
mas é continente
_ Simão Bacamarte

fhemig-028

Centro de Memória e Biblioteca do HCB









Antigo pavilhão feminino do HCB

Hospital Colonia de Barbacena



Fhemig 032 (Copiar)



— Se é verdade que o Hospício foi levantado com dinheiro das loterias e títulos nobiliários, que o José Clemente chamava imposto sobre a vaidade, é evidente que o Hospício deve ser entregue aos doidos, e eles que o administrem.

O grande Erasmo (ó Deus!) escreveu que andar atrás da fortuna e de distinções é uma espécie de loucura mansa; logo, a instituição, fundada por doidos, deve ir aos doidos. O Alienista – M. de A.

                                  

DSCN7103 (Copiar)

Ruína   
Sanatório de Barbacena 
Hotel e Casa de Saúde
e
 1º pavilhão de Assistência à Alienados de MG 
(Origem do HCB)


Fhemig sanatorio-barbacena-materia

                                                          
fhemig-023





Biblioteca e Centro de Documentação 
 Fhemig
 Barbacena-MG




Museu Lago fantasma








Museu da Loucura
Barbacena-MG







 


“M. de A. conheceu as ruas íngremes e pedregosas de Barbacena e as preciosas obras de arte da sua 
principal igreja”



“A dúvida acadêmica desfez-se quando se comprovou
a ida do Bruxo a Minas Gerais, para uma tríplice parada
em Juiz de Fora, Sítio e Barbacena.
Andou de trem, a cavalo e de carruagem.
Portanto, as referências a Barbacena,
no começo e no fim do clássico “Quincas Borba”,
foram produto de experiências vividas”
http://www.gabrielchalita.com.br/index.php/features/educacao-em-foco/item/779-machado-de-assis-nas-alterosas.html



Recorde na superlotação no HCB: + ou – 5 mil entre 50/70. 



DSCN7097 (Copiar)














DSCN7163aab (Copiar)


DSCN7171 ab (Copiar)






Estação Sanatório [1600x1200] [1600x1200] [1600x1200] a (Copiar)